Cinema

Filme de Steve Jobs mostra um personagem profundo, visionário e complexo

Imagem de destaque do post Filme de Steve Jobs mostra um personagem profundo, visionário e complexo

O novo filme Steve Jobs ganhou durante a premiação do Globo de Ouro duas estatuetas. Um ficou para a atriz Kate Winslet como melhor atriz coadjuvante e a outra foi dada a Aaron Sorkin pelo melhor roteiro dentro todos os indicados. Relembre algumas lições do longa!

O novo filme Steve Jobs ganhou durante a premiação do Globo de Ouro duas estatuetas. Um ficou para a atriz Kate Winslet como melhor atriz coadjuvante e a outra foi dada a Aaron Sorkin pelo melhor roteiro dentro todos os indicados.

É fato que as comparações com o longa metragem lançado em 2013 são inúmeras, porém o filme Steve Jobs que foi lançado em janeiro deste ano no Brasil é muito melhor devido a preocupação formal que existe.

Durante a exibição do filme Steve Jobs, os espectadores veem uma mistura de flashbacks com cenas presentes que são complementadas por um diálogo entre o protagonista e John Sculley, que foi interpretado por Jeff Daniels.

Surpresa é uma das peculiaridades do filme Steve Jobs

O filme Steve Jobs é melhor que o primeiro, porque ele é capaz de deixar o espectador surpreso e essa surpresa pode ser observada até naqueles que conseguem o legado do personagem principal de forma profunda.

No longa metragem mais recente, a história é contada a partir de três ocasiões específicas da vida de Jobs e isso traz uma maior expectativa sobre as respostas dadas pelo CEO e sob a sua figura.

O objetivo do filme Steve Jobs é mostrar para as pessoas que ele era um visionário, alguém completamente diferente dos demais, porque durante a trama ele afirma ser capaz de tocar uma orquestra, enquanto os músicos tocam cada um dos seus instrumentos.

Dividida em três partes, o longa-metragem foi baseado na biografia que tem como autor Walter Issacson.

Três partes principais do filme Steve Jobs são: demissão da Apple, criança da NeXt Computers e retorno

Para passar de uma parte para outra, o filme recorre as imagens mostradas pelos jornais que apontam os fatos que aconteceram desde a demissão de Steve Jobs da Apple ainda em 1985, a criação da NeXT Computres e novamente o reencontro com o que ele havia criado.

No primeiro ato que remete a apresentação do Macintosh da Apple ainda em 1984, é possível aprender que ser arrogante e estar sempre certo das coisas não é a melhor alternativa e essas caraterísticas Jobs carregou consigo até morrer. Ele acreditava que venderia em apenas 30 dias um milhão de computadores, mas isso nunca ocorreu.

Humanidade no filme Steve Jobs só aparece quando o personagem principal tem contato com a filha

A única filha mostrada no filme Steve Jobs é Lisa. Ela é a mais velha, porém o protagonista levou muito tempo até reconhecer a menina e não há como negar a importância dela em toda a história, porque ela é quem faz com que Jobs apresente algum tipo de humanidade em todo o filme.

Apesar de Ashton Kutcher ser muito parecido fisicamente com Steve Jobs, o personagem interpretado por Michael Fassbender ficou mais próximo devido a profundidade e complexidade de sua interpretação e isso fez com que ele se aproximasse do fundador da Apple.

No Filme Steve Jobs fica claro que a previsão do protagonista sobre o fato de que os computadores pessoais iriam dominar os lares estavam certas, porém isso podia ser visto como uma loucura na década de 80, mas ainda assim o segundo ato mostra o protagonista fundando a NeXt Computer após ter sido mandado embora da Apple.

No terceiro ato do filme Steve Jobs, quem assiste poderá ver Jobs apresentando seus produtos, fato que foi único. A gravação na verdade consistia em um ensaio, porém no longa as pessoas ficam emocionadas vendo o personagem principal fazer a apresentação em 1998 de um iMac.

Agora com uma vida pessoal estabilizada, o protagonista consegue finalmente se acertar com a sua filha Lisa. No filme Steve Jobs, a personagem é interpreta pela atriz brasileira Perla Haney-Jardine. Esse acerto só acontece quando a jovem já está com 19 anos.

Filme Steve Jobs mostra que protagonista estava certo sobre a necessidade que as pessoas teriam de tecnologia

Como conseguiu provar que as pessoas não viveriam sem a tecnologia e agora desfrutando do sucesso na carreira, Steve Jobs aproveita para mostrar a todos que ele estava certo sobre o que ele pensava e acreditava e agora é o momento que ele tem para apontar o dedo.

O iMac colorido era o sonho de consumo e isso é retratado no terceiro ato do filme Steve Jobs, porém não muito tempo depois, a Apple conseguiu sua consolidação no mercado como sendo uma marca de status social, mas detentora de uma qualidade tecnológica diferenciada e é essa peculiaridade a grande responsável por manter a empresa viva até os dias atuais.

Filme Steve Jobs deixa algumas lições. Aprenda com elas!

Dentre tantas lições deixadas por Jobs, é importante observarmos que até hoje os produtos da Apple trazem reações ao público, porque sempre são objetos cercados de ideias completamente novas e que são fundamentais para a vida das pessoas logo que são colocadas no mercado.

Assim, Steve Jobs mostrou que ele observava não só o meio no qual ele está inserido como também era capaz de ver as necessidades daqueles que o cercavam.

Outra coisa que podemos aprender é que não é possível fazer tudo sozinho mesmo tendo talento e inspiração. Todo bom líder precisar saber que as pessoas são suscetíveis ao avanço, mas também erram e não é por isso que os resultados não aparecem.

Mais uma característica é o amor pela profissão. Jobs foi capaz de salvar a Apple da falência e depois disso, acabou ficando bilionário, porém seu foco não era apenas dinheiro, porque além de gostar do que fazia, ele tinha conhecimento pra isso.

Além disso, o CEO da Apple mostrou que era preciso seguir seu coração e acreditar nos caminhos que ele aponta, pois logo depois de começar sua graduação, ele abandonou os estudos. É claro que essa decisão não foi fácil, principalmente, pelo fato dos seus pais adotivos terem economizado para que ele pudesse estudar.

Em um discurso de formatura na Universidade Stanford ele afirmou que não sabia o que ia fazer da sua vida e acreditou que as coisas se encaixariam com o passar dos dias. Segundo ele, no começo foi um tanto quanto difícil, porém anos depois, essa decisão de largar a faculdade provou que ele tinha acertado.

 

Tags
Filmes

Mais de Cinema

Ver mais